Eis do que trata o Blog: "Encontros e desencontros na vida cotidiana de uma mae expatriada, com 3 filhos pequenos do Brasil para a Tailandia! Da Tailandia para os EUA, desde 2009."
Foi muito bom voce ter vindo!
Aqui vou partilhar coisas que ja' escrevi e que vou ainda escrever sobre esse incrivel Mundo de "SER MAE" e "SER EXPATRIADA"... AO MESMO TEMPO... por ai afora!
E, claro, postar sobre PLANEJAMENTO DE FESTAS & EVENTOS, ja' que depois que me tornei UMA MAE EXPATRIADA, descobri este incrivel Mundo pelo qual me apaixonei!

quinta-feira, 31 de março de 2011

HOJE, VOCE E' A MESMA PESSOA QUE ERA ANTES? (RC)

Texto originariamente publicado no UMA ESPOSA EXPATRIADA (U.E.E.), em 27/07/2009.

Imagem: Google

HOJE, VOCÊ E' A MESMA PESSOA QUE ERA ANTES?

Fiz essa pergunta a meu marido dias atrás. Ele parece que não entendeu, ou, se entendeu respondeu laconicamente: "não!".

Pois eu digo que EU SOU A MESMA PESSOA QUE ERA ANTES. Antes de tudo, sabe? Antes de mudar tantas vezes de casa, antes de ter filhos, de casar, de namorar, de me formar... eu sou quem eu era desde sempre, a muuuuito tempo atrás (epa! nem tanto tempo assim!).

E com a chegada dos filhos e o crescimento dele me vi num constante revival acerca de quem sou ou quem era, não eh igual para você? Bem, comigo eh assim: o tempo todo ponho-me a pensar e a questionar tuuuudooo, posto que tuuuudoooo se parece muito.

Como sabem, tenho três filhos, e cada um com seu cada qual.

E impressionantemente todos tem coisas "exatamente" iguais a mim! Como? Comem ou dormem por exemplo naquela posição que você usa desde pequenininho! E quando eles fazem "aquela coisa errada" que por dentro você se escangalha de rir porque lembra que "fazia igualzinho"?

Então, eles, os filhos, nos fazem refletir (ai! usei essa palavra!) - PÁRA TUDO - VAMOS CONVERSAR SOBRE ISSO:
"refletir", corro para o Sábio Aurélio e ele diz: "fazer retroceder, desviando da direção inicial; causar reflexão de; reproduzir a imagem de; espelhar, retratar; deixar ver, revelar, mostrar, traduzir (...) pensar maduramente, meditar (...)"

Ele disse "pensar maduramente"? Disse sim!

E eh por isso que me ponho tanto a pensar (adoro pensar, eh verdade - cacete! para de pensar!), porque mesmo não querendo quando olhamos nossos filhos, olhamos a nos mesmos seja porque reproduzem nossa imagem física (como os espelhos), seja porque nos fazem mudar de opinião e direção ao longo da sua (nossa) existência (porque temos que ceder, controlar, brigar, confrontar, negociar, criar e educar, etc. o tempo todo); e ao se revelarem nos mostram quem NOS somos, traduzindo mesmo a contra gosto quem NOS somos; e ai... "maduras" que somos, seguramos tudo isso "em pé", firmes, sem chorar (imagina!), sem pedir arrego para o marido (imagina!), sem fazer xixi na calcinha "porque não deu tempo: o bebe tava chorando muito!" (não, isso não!); sem quebrar a unha, sem ter tempo para ir a manicure; sem ter saco para transar porque você passou a noite em claro com o seu bebe, ou com o mais velho que teve um pesadelo... ai! Socorro! E ai está: estamos traduzidas pelos nossos filhos!

Tá... eu tava falando de mim... que eu sou assim desde que me conheço por gente. E sou mesmo: gosto das mesmas coisas, me dedico com o mesmo vigor naquilo que acredito, quero fazer e TER amigos, sim! mas não pra fazer "volume" no Orkut, mas para fazer volume dentro de mim!

Vocês não imaginam como eu fiquei quando eu descobri o que era uma METÁFORA, na Escola! Foi a gloria! porque assim eu poderia explicar tantas coisas por caminhos tão diversos... e é o que eu estou fazendo aqui... até hoje... e farei sempre, mesmo que seja em outro lugar!

(RC)

Um comentário:

Rosa Lopes disse...

Ai Renata eu mudei e de uns tempos pra cá tenho assumido certas posições que seriam impossíveis antes por medo. Medo de perder o controle, de ser odiada, de chorar na frente de quem não merece ver todas as armas caírem...Mas pelos sapos que tive que engolir eu definitivamente entendi que isso não é vida.

E estou insuportável kkkkk, pouca gente entende, claro e tomo meus cuidados principalmente com amizades a distância, mas acho um alívio poder dizer ou receber NÃO, se eu disse é por ter seguido minhas prioridades e eu receber é por ter me arriscado.
Do que mais se precisa pra viver com qualidade?
Bj

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...