Eis do que trata o Blog: "Encontros e desencontros na vida cotidiana de uma mae expatriada, com 3 filhos pequenos do Brasil para a Tailandia! Da Tailandia para os EUA, desde 2009."
Foi muito bom voce ter vindo!
Aqui vou partilhar coisas que ja' escrevi e que vou ainda escrever sobre esse incrivel Mundo de "SER MAE" e "SER EXPATRIADA"... AO MESMO TEMPO... por ai afora!
E, claro, postar sobre PLANEJAMENTO DE FESTAS & EVENTOS, ja' que depois que me tornei UMA MAE EXPATRIADA, descobri este incrivel Mundo pelo qual me apaixonei!

sexta-feira, 8 de abril de 2011

POR UMA VIDA MAIS FELIZ E LEVE - #CULPA ZERO - BLOGAGEM COLETIVA (RC)

* Organizadoras listadas no FINAL DESTA POSTAGEM *

Bem, ando (e corro) tanto de um lado para o outro que ja' nem sei te dizer onde vi primeiro a historia das meninas que, conversando no Twitter, acabaram por desenvolver essa BLOGAGEM COLETIVA para falar sobre "CULPA ZERO".
Estou um pouco atrasadinha com esse Texto (pois aqui ja' e' dia 08! kkkkkk!)... mas sabe? #CULPA ZERO! kkkkkk! Não deu pra fazer antes... e não fiz!
Também não quis ler as BLOGAGENS "ANTES" de escrever a minha... leio depois, OK?

Mas desconfio que vão falar de "CULPA"... mas eu, desde o principio da ideia, pensei: #CULPA ZERO!
Sim, Verdade! Não sei quando "isso" começou, mas acho que foi assim... naturalmente: "EU NÃO TENHO CULPA! TENHO #CULPA ZERO!"

 Não! Não sou "insensível"!, posso ficar "arrependida"... ou "triste"... de alguma forma por algo que fiz, causei ou pensei.
Mas isso e' diferente de "sentir Culpa"...
Acontece por conta do meu MODO DE VIDA: "VIVER UM DIA DE CADA VEZ E FAZER O MELHOR POSSÍVEL NESSE DIA, AFIM DE QUE, SE EU MORRER HOJE NINGUÉM CHORE, RIA - DE ALEGRIA POR TER ME CONHECIDO UM DIA" (sim, esta e' minha "Filosofia").

Outro dia uma amiga me disse "eu não te liguei porque achei que você estava muito ocupada, fazendo mil coisas" (mas eu estou SEMPRE ocupada e fazendo MIL COISAS!) e eu respondi imediatamente: "largo tudo, para os amigos sempre tenho tempo". E e' outra Verdade.

Sim, tenho algumas facilidades como AJUDANTE DOMESTICA (ela cuida "de mim", se e' que me entendem), confortos extras, motorista... Bem esse ultimo item não e' "facilidade" mas ABSOLUTA NECESSIDADE, posto que A ÚNICA CERTEZA QUE TENHO E' QUE ESTOU NA TAILÂNDIA-PATTAYA: CENSO DE DIREÇÃO #ZERO!

Mas também tenho TRÊS FILHOS e MARIDO, mais FAMÍLIA DE LONGE PARA ADMINISTRAR! kkkk! E isso e' igual pra todo mundo, ou não e'?

Decidi publicar esta BLOGAGEM COLETIVA aqui, nesse "anexo" do UMA ESPOSA EXPATRIADA porque o "ponto" que queria explorar esta' mais desse lado de ca'. Explico: acredito que um mal das MÃES de um modo geral e' sentir "Culpa": ate' se esqueceu de colocar o lanchinho preferido na maleta do menino antes dele ir pra escola... pronto! ja' tem o dia perdido em pensamentos de Culpa! Se prometeu busca-lo na Escola e NÃO DEU (SIMPLESMENTE NÃO DEU, FAZER O QUE?) - e ele vem de ônibus escolar ou de carona - quando ele chega, a mãe-culpa o "enche de agrados extras" para "dirimir" a tal Sentimento??? Basta "explicar".
Claro que existem situações graves como ver um filho doente ou vitima de uma tragedia, em que naturalmente a pergunta e' "por que?". Mas, ainda assim, qual e' a mãe que quer ver seu filho doente, que "Culpa" pode ter (exceto aquela Síndrome de Munchausen , horrorosa!)?

Ja' disse aqui e repito mil vezes: OS FILHOS PRECISAM SABER QUE OS PAIS SÃO "DE VERDADE", que tem problemas como eles (sim, no mundinho deles eles ja' tem "os problemas deles"), que também sentem dor, frio, amor, calor, etc! Que choram por emoção ou tristeza, que também se magoam e que também se surpreendem positivamente com o alheio!

Assim, não ha' porque sentir Culpa: SE VOCÊ ESTA' SEGURO DE QUE TEM FEITO O "SEU MELHOR", O "MELHOR POSSÍVEL", que você - mais que tudo - deseja o melhor e que "SE" FALHAR, tera' tempo para corrigir, tera' tempo para se redimir, para limpar, arrumar, organizar - o que seja! E se não houver Tempo, pois o Tempo e' mesmo IMPLACÁVEL, "PACIÊNCIA".

Alias, a PACIÊNCIA deve ser o "INIMIGO NUMERO 1" DA CULPA!

EU NÃO TENHO CULPA!
E SE TE CHATEEI, TE MAGOEI, TE IRRITEI, ME PERDOE. ME AJUDE A MELHORAR. MAS CULPA? NÃO, ESSA NÃO MORA AQUI EM CASA! PASSA MAIS TARDE! QUANDO EU NÃO ESTIVER MAIS POR AQUI!

Mil beijos a todas e obrigada, mais uma vez, por me provocarem a escrita!
(RC)

Ah! So' a título de "exemplo" olha o "estado" do meu "quartinho da bagunça": UM HORROR, NE'?

Imagem: Arquivo Pessoal
Mas ele pode esperar eu arrumar devagar... bem devagar... pois eu primeiro tenho que tomar banho, escovar meus cabelos, meus dentes, passar cremes (um saco, ne'?), dar atenção aos meus filhos, marido, amigos. Ta' dai eu dou um pulinho la' e ajeito. Prometo. Me da' uma semana?
****

Organizadoras dessa POSTAGEM COLETIVA:
- Tays Rocha @taysrocha - Tays Rocha
- Iara Gonçalves - @iarapoesia - Iara Poesia
- Ana Paula Santiago @anapaulassg - Inventando Casa
- Simone Teixeira @simoneteixeiraa - Flor de Nina
- Marcia B. - @meusonhodecasa - Meu Sonho de Casa
- Carine Gimenez @carinegimenez - Coisas da Carine
- Lola Sciwinzki @LolaSciwinzki - Mulheres em Conflito
- Adriana Balreira - @adrianabalreira - Adriana Balreira
- Luci Cardinelli- @LuciCardinelli
COORDENADO POR: Eliane Gaspareto, do UM POUCO DE MIM.

Protected by Copyscape Online Plagiarism Detection Este POST contem o marcador "(RC)", e possui seus direitos legais reservados de autoria.

17 comentários:

Angela disse...

Ai, que bom não ter culpas!
Vim visitar vc e adorei as pérolas infantis.
Qualquer dia mando algumas do meu netinho de 3 anos .
Um abraço!

Du disse...

Impossível dizer que não existem ou não existirão mais culpas, porque isto é inerente à vontade de nós, seres humanos. Mas se a gente puder refletir e principalmente ponderar nossas atitudes e agir sempre de forma correta com as pessoas que nos cercam, com certeza as culpas diminuirão e muito na nossa mente. As culpas muitas vezes estão ali e somente ali, fixadas na mente, sem fundamento algum para existirem de fato.

Acho que vale a reflexão.

Adriana Alencar disse...

Adorei tudo!!!! O layout do anexo, a postagem, as suas declarações, tudo! Também tento ser uma mãe sem culpa fazendo o meu melhor;mais vale fazer um pouco mas bem do que fazer muito e mal feito!
Beijo
Adri

Renata C., UMA EXPATRIADA (esposa, mae, mulher...) disse...

@Du, eh isso mesmo! O que vale eh a reflexao! O que eu disse eh que nao sin to culpa, sinto sim: arrependimento, vontade de Mudar, de fazer diferente, de pedir desculpas... Mas nao exatamente culpa!
Eu tive UMA Amiga que se sentia culpada qdo se sentia Feliz, pq tinha UMA Mae alcoolica! E eu dizia: mas vc tem o direito de ser Feliz... E isso nao desfaz seu sentimento de compaixao por ela...


@meninas, meninas! Obrigada pela participacao!

Lu Souza Brito disse...

Renata, vou te contar...
Senti inveja de você e culpa por ser assim tão culpada (oi?!?), rsrsrsr de tudo.
Acho que isso também tem muito a ver com a educação que recebemos. Gente que sempre tem um dedo a apontar (e mirava na minha direção). Mania de perfeccionismo também nos ajuda a sentir mais culpa, pois sempre achamos que poderia ser melhor.
Adoreeeei seu post. Vou levar suas lições para minha vida.
Aliás, já disse que adoro seu blog???
Beijos

Marcia disse...

Adorei seu texto! E espero realmente um dia poder dizer o mesmo: eu tenho #culpazero!! E acho que vc está certíssima: fazemos o melhor que podemos. E todo o resto se ajeita aos poucos.
Um ótimo final de semana para vc!
Beijos

orvalho do ceu disse...

Olá, querida
Desde que comecei a trabalhar em mim uma consciência de culpa ao invés de ficar presa ao remorso sem fundamento... minha vida foi bem mais light...
Bjs de paz e excelente fim de semana.

Tays Rocha disse...

Eu estou nesse caminho, aprendi que sou mãe, mas que sou humana, não me culpo mais tanto quanto antes... eu quero estar bem prá ser feliz e fazer feliz aqueles que amo e estão ao meu redor. Esses dias me distraí com a hora, trabalhando, passou da hora da papinha da Mariana, dei no peito, sem culpas, FIM. Está alimentada não está? Então está ótimo, se fosse nos tempos do Leo ia querer morrer... afe... Vc disse uma coisa que eu tbm rezo aqui em casa, falar a verdade e mostrar à eles que somos de verdade, com erros e acertos, com amor, com paciência, às vezes nem tanto... e vamos indo. Certa de que estamos no caminho certo em busca de sermos mais felizes! Beijocas ♥

Adelaide disse...

Adorei! Cheguei aqui achando que iria começar como nos outros contando que eu sou um ser diferente que não sente culpa, mas você é igual a mim...viva!!! Sabe é importante também doutrinar quem está ao nosso lado pois as vezes a gente dá umas mancadas E-N-O-R-M-E-S e não vai adiantar ficar se culpando, afinal sempre tentamos fazer o melhor.
Menina vendo teu quartinho de bagunça lembrei que mudei a 60dias de cidade, arrumei os quartos sala e cozinha, o que não coube eu coloquei na edicula, tudo encaixotado e um dia, sim um dia eu vou arrumar...rsrs
Tenha um ótimo final de semana
Abraços

Palavras Vagabundas disse...

Renata, adoro suas reflexões.
Sobre seu quarto da bagunça: minha sogra (que era meio índia guarani), foi uma das pessoas mais sábias que eu conheci. Se você chegava na casa dela e ela estivesse com o lixo no meio da casa, ela encostava a vassoura, fazia um café e ia conversar. Isso dava uma agonia danada em todas as noras (somos em seis), um dia perguntei a ela se queria que eu ajudasse a lavar a louça e depois sentarmos e conversamos: Não! Você vem aqui para me ver e falar comigo, a louça não sai correndo.
Aprendi com ela, nunca mais pedi desculpas a quem quer que seja por minha casa estar bagunçada, pois o que interessava era dar atenção total a quem vem me ver e isso se aplica aos filhos. Eles vão lembrar da gente brincando com eles e não de um quartinho bagunçado.
Culpa Zero!
bjs
Jussara

Carine Gimenez disse...

Menina o quartinho da bagunça nunca tem esse nome à toa.kkkkkk
Muito bom o seu texto.
Adorei ver você lá no meu cantinho. Eu também estou te seguindo,assim vamos mantendo contato.
Beijos.

Neli Alves disse...

Menina, adorei o texto. Muito bom mesmo! Parabéns. Bjks

Bel Rech disse...

Isso que chamo de sem culpas...Nada como blogagem coletiva para poder entrar em todos os blogues...beijo

Atelie Inventare Arti - Ivelise disse...

Adorei! Mãe expatriada???? Nunca pensei nisto, valeu!! beijo
Ivelise

Renata C., UMA EXPATRIADA (esposa, mae, mulher...) disse...

OBRIGADA MENINAS POR TANTOS EXCELENTES COMENTS! EU ADORO! A TODAS COM EMAIL EU REPOSNDI POR EMAIL, E TB COM UMA VISITINHA! BJS!

Pri - Cantinho disse...

Cara! Adorei seu post!!!!!

E adorei mais ainda ver o seu quartinho da bagunça antes e depois, e o melhor de tudo, sem culpa por ter feito devagarinho, ao seu tempo.

Amei também sua frase: os filhos tem que entender que os pais são de verdade, que tem problemas como eles também tem. rs
Lindo!

Mostra que temos que tratar as crianças de forma realista, sem tentar deixar tudo o melhor possível a custas de sacrifícios inomináveis, o mais perfeito do mundo... mostrando que hpa limite. Inclusive pra nós.

Bjos!

Renata C., UMA EXPATRIADA (esposa, mae, mulher...) disse...

Obs.: @Jussara e meninas todas... sabem... acho que eu devia ser mesmo UMA INDIA GUARANI antes! Bjs mil a todas vcs!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...